Reflexões sobre a Blogosfera, por Raphael Perret

 TEXTO APRESENTADO NA LISTA JORNALISTAS DA WEB.
Material gentilmente cedido por Raphael Perret para o MEIODIGITAL.

    A blogosfera é um organismo vivo, ao mesmo tempo conectado e desconexo.
Conectado porque seus nós se unem através de links. Desconexo porque é
formada por muitas pessoas e grupos, com diferentes interesses. Ela não é um
grupo social com um objetivo definido. A blogosfera apenas reúne pessoas que
têm, em comum, o hábito de escrever em um blog.

Por ser uma massa ligeiramente desorganizada (e isto não é um juízo de
valor, apenas uma constatação), acaba prevalecendo, para quem está dentro,
os temas abordados na maioria dos blogs, ou melhor, nos blogs mais
conhecidos e visitados. Os assuntos emergem e efervescem, ganhando mais
visibilidade do que outros. E tome tecnologia (já que muitos são geeks),
tome notícias bizarras (porque a maioria gosta de escrever piadinha), tome
Big Brother Brasil (porque uma boa quantidade quer ganhar dinheiro com
paraquedistas).

Sinceramente, acho importante que a blogosfera amplifique o conteúdo criado
e reproduzido por ela mesma. É vaidade, mas é natural. Funciona como
mecanismo de valorização do ambiente. Além disso, nem todo autor de blog é
jornalista ou repórter. Por isso, blogueiro não tem compromisso com a
disseminação da informação ou a pluralidade de idéias. Quer apenas produzir
um conteúdo que lhe é caro. Além disso, blogs formam grupos de interesse
mesmo, assim como existem associações de pessoas, de empresas, de
indústrias, de lojas, de entidades, de clubes etc. Se um trabalho de
faculdade vira tema nos blogs, deve ser porque atrai o público do blog – ou
um determinado grupo de blogs. Se a tecnologia é tema recorrente, supõe-se
que muitos leitores querem saber das novidades da computação. Se não é
tecnologia, é entretenimento. Um assunto vai ser mais citado, não adianta.

Como jornalista, entendo a preocupação com a reprodução contínua, na
blogosfera, das mesmas coisas, dos mesmos temas, baseada nas mesmas fontes
de informação. Repete-se, no âmbito da blogosfera, cada vez mais a hipótese
de agenda setting, segundo a qual os meios de comunicação definem o que será
discutido nas pautas sociais, desde a conversa com o vizinho até os maiores
fóruns mundiais.

Se não me engano foi o Alexandre que comentou, e concordo: muitos blogs
acabam seguindo o que as “estrelinhas” da blogosfera fazem, falam e abordam,
em busca de links e de audiência desenfreada, muitas vezes sob o viés
“monetizador”. Em suma, repetem o que já estamos acostumados a ver no mundo
offline. Caso da Rede Record, que imita os telejornais e as novelas da Globo
como estratégia para alcançar a líder de audiência.

Mas o bom da blogosfera não é oferecer espaço a todo mundo? Criar um blog
leva cinco minutos, mantê-lo exige muita aplicação e poucos recursos
financeiros. Na mídia tradicional, concentrada, somos “obrigados” a ver o
que fornecem os poucos veículos disponíveis. Na blogosfera, por que nos
importamos com a prevalência de determinados assuntos? Não gostou, não lê.
Fique com seu nicho, com os textos que mais lhe agradam, com os autores mais
simpáticos, com as abordagens mais originais.

A cada dia surgem milhares de blogs. É improvável que todos sejam
equivalentes a lixo. Se pelo menos um novo blog criado por semana oferecer
material de qualidade, já podemos nos dar por satisfeitos. É verdade que,
quanto mais blogs lutarem pelos primeiros lugares no Google ou aparecerem em
cada vez mais listas de favoritos, mais difícil fica encontrar conteúdo
diferente, original e de valor. Porém, tenho certeza de que neste universo
ilimitado da internet, a tarefa passa longe das raias do impossível.

    Li recentemente o livro “Sobre ética e imprensa”, no qual o autor, Eugênio
Bucci, diz que o jornalismo só pode existir em um cenário democrático.
Portanto, caberia ao jornalista lutar pela preservação da democracia. E a
democracia só é possível em um ambiente plural, que estimule os debates e a
variedade de idéias. Concordei de imediato. Observar e pesquisar esta
movimentação da blogosfera é importante, mas acho que os jornalistas também
podem – e devem – interferir nisso. Se não têm condições de manter blogs,
podem dar espaço e voz para mais temas, mais pontos de vista e mais pessoas,
de forma a mostrar que a blogosfera abrange uma pluralidade muito maior de
opinião e informação.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s